Atualmente a busca pelo padrão de beleza imposto pela sociedade faz com que diversas pessoas busquem formas inadequadas e prejudiciais à saúde física e mental de perderem peso. Primeiramente, é necessário romper com a idéia de que a compulsão alimentar é gula. Existe uma relação entre o que o sujeito come e suas emoções que estão sendo projetadas. Podemos observar que o transtorno alimentar costuma estar relacionado à quadros de depressão, ansiedade, transtornos de personalidade, de humor e entre outros. Sendo assim, trata-se de um comportamento compulsivo, no qual, em cada indivíduo surge de uma maneira diferente.

A compulsão alimentar é ainda mais comum que a anorexia e bulimia. É comum esses tipos de transtornos na adolescência, onde há a mudança do corpo, a mudança social, afetiva e onde também está sendo construída a sua identidade pessoal. Adolescentes buscam ser aceitos em grupos, com isso, há a cobrança exagerada sobre si próprio, podendo levar à uma visão distorcida de seu corpo, sendo o caso da anorexia e bulimia, no qual o indivíduo possui uma visão deturpada de sua imagem. Não importa o quão magro ele esteja, ele continuará se enxergando acima do peso.

A partir de um diagnóstico, o tratamento deve ser realizado com acompanhamento nutricional e psicológico, sendo muito importante também o auxílio de familiares e amigos.

Rachel Bandeira