A acupuntura é um procedimento terapêutico da Medicina Tradicional Chinesa, na qual pontos cutâneos específicos são estimulados através de agulhas. Essa estimulação regula o fluxo energético que é responsável pela fisiologia do corpo humano. Pode-se obter a recuperação da saúde ou a  prevenção de doenças, estimulando o sistema imunológico.

A Medicina Tradicional Chinesa chama a energia vital do organismo de “Qi”. Essa energia flui através de canais energéticos no corpo que possuem ligação com os principais órgãos, denominados meridianos. Os meridianos possuem pontos específicos que ao serem estimulados, influenciam e equilibram a energia vital (“Qi”).

Segundo a Medicina Chinesa, a doença ou o sintoma se manifestam quando esse fluxo energético de “Qi” nos meridianos é bloqueado ou está em desequilíbrio.

Quando os meridianos são estimulados na acupuntura através das agulhas específicas para o tratamento, há a alteração de diferentes condições fisiológicas e bioquímicas no corpo, com o objetivo de tratar a patologia desejada. Os meridianos estimulados são áreas de sensibilidade, as agulhas inseridas ativam diversos receptores sensoriais, estimulando os nervos responsáveis pelo envio dos impulsos ao hipotálamo e à hipófise.

O hipotálamo encontra-se na parte central do cérebro, correspondendo a uma pequena área do SNC – Sistema Nervoso Central. É responsável pelo sistema endócrino no geral, exercendo sua ação diretamente sobre a hipófise. Age também sobre a regulação do organismo, influenciando no sono, vigília, sede, fome, etc.

Já a hipófise, encontra-se na base do cérebro sendo responsável por diversos hormônios como citocina, prolactina, ADH, entre outros.

Diversos estudos científicos surgiram a partir de 1970, com o objetivo de comprovar a eficácia do método. Em 1979, a OMS – Organização Mundial de Saúde já tinha editado uma lista com 41 doenças que apresentaram excelentes resultados com o tratamento de acupuntura. Podemos citar a insônia, no qual o sono foi totalmente normalizado em 98% dos casos.

Em 22 de Junho de 1985, estabeleceu-se pelo COFFITO – Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional que o Fisioterapeuta pode aplicar a acupuntura no exercício de suas atividades profissionais, desde que devidamente diplomado.

Atualmente diversos indivíduos sofrem de Distúrbios do Sono, dentre eles a insônia. A insônia pode ser diagnosticada através do exame chamado Polissonografia. No exame, há o monitoramento do paciente enquanto ele dorme.

As causas da insônia podem ser diversas, como: falta de serotonina no organismo, estresse, alto consumo de cafeína, alimentação inadequada, entre outros.

Na consulta com o profissional, será realizada a anamnese do paciente, incluindo um questionário a respeito do indivíduo, inspeção física e exames laboratoriais. É importante ressaltar que durante o procedimento, as agulhas são descartáveis, sendo inseridas de forma indolor e removidas após pelo menos 20 minutos de tratamento. A duração e a frequência do tratamento irá depender do diagnóstico e da necessidade de cada paciente.

Algumas causas e drogas podem interferir no efeito do procedimento, como por exemplo: morfina e cortisona em altas dosagens, beta bloqueadores, drogas ilícitas, alto nível de colecistocinina (hormônio gastrointestinal que estimula a contração da vesícula biliar e do pâncreas), deficiência genética de receptores de endorfina nas células nervosas, tratamento inadequado, entre outras causas.

O tratamento é contra-indicado para pacientes com infecções de pele e gestantes.