O Brócolis tem sido alvo de vários estudos, visto que, além de ser repleto em nutrientes como a vitamina C, vitaminas do complexo B, ácido fólico e cálcio, ser um dos melhores alimentos para combater doenças degenerativas, ele contém uma substancia chamada Indol-3-Carbinol (I3C).

O I3C, presente no vegetal, parece ter potenciais que previnem o câncer, podem ajudar no tratamento da obesidade, é antioxidante, regulariza o metabolismo estrogênico, ajuda no combate à fibrose hepática e atua positivamente na prevenção de doenças cardiovasculares.

Um dos primeiros estudos de Dashwood et al em 1989, mostraram os potenciais do I3C atuando diretamente no processo de crescimento celular do câncer, controlando a fase G1 do ciclo de mitose celular, ou seja, impedindo que a célula cancerígena se multiplicasse.

Não só os estudos de Dashwood, mas os estudos de Hsu JC et al, também mostraram uma suposta estabilização do câncer de próstata devido a ativação da proteína “P53” que modula o ciclo celular, levando a uma paralização na fase G1.

Youngshim et al (2012) evidenciou que a suplementação com I3C significativamente diminuiu a adipogênese (formação de adipócitos) e diminui a inflamação através da modulação de citocinas inflamatórias como IL-6, Interferon β e o fator de necrose tumoral.

Estudos de Poornima J. et al. (2014) publicado no Journal of Physiology and Biochemistry mostrou que o I3C possui efeito hipoglicemiante semelhante a Metformina e pode ser futuramente um ótimo medicamento para o Diabetes II.

Ademais, o I3C aparentar estar associado a melhora da função endotelial dos vasos sanguíneos, ter efeito antitrombótico, diminuir hipertrofia e remodelamento cardíaco, como mostram os estudos de Hongjing G. et al (2001) relacionando consumo de I3C a efeitos benéficos sobre o endotélio dos vasos sanguíneos impedindo que haja hiperplasia da camada íntima após um evento de injúria do vaso, sugerindo que o I3C poderia ser benéfico no tratamento de doenças vasculares proliferativas.

Um estudo de Deng W et al (2013), realizado com ratos, suscitou ainda que o I3C pode não só prevenir como também rever o remodelamento cardíaco mediado pelas enzimas AMPK e quinases sinalizadoras extracelulares. Publicado recentemente pelo mesmo grupo, em 2015, o estudo sinalizou que o I3C possui diversos efeitos biológicos benéficos como a eliminação de radicais livres e a atenuação in vitro da hipertrofia dos cardiomiócitos (células cardíacas) pela inibição da proteína mTOR.

Tendo em vista todos esses benefícios, é normal que surja a dúvida: Qual a dose diária da substancia I3C, recomendada? O consumo ideal é de três porções de brócolis ou couve-flor ao dia, o que equivaleria a uma quantidade de 200g a 400mg de I3C ao dia. Tendo ainda a dose manipulada, somente prescrita sob orientação médica.

 

Dr. Guilherme Renke – Médico
Para conferir mais informações sobre o Dr. Renke e ler mais matérias, acesse: www.renke.com.br