Germinar grãos e sementes é uma ótima maneira de melhorar a digestibilidade dos mesmos e, também, de aumentar seus valores nutricionais. Desse modo, seus nutrientes e vitaminas serão melhor absorvidos pelo nosso organismo. Além disso, nos ajudam a ter uma alimentação mais variada, bem como são ótimos para dar um toque a mais aos nossos pratos. 

A germinação pode ser feita com praticamente todos os grãos, que podem variar de sabor e valor nutricional depois de serem germinados.

Os brotos são meio termo entre a semente em seu estado natural (crua) e a planta que ela iria se tornar posteriormente e, por isso, possuem mais vitamina C, B e ferro e também um teor de proteína maior do que os vegetais cozidos.

Uma vez que um grão ou semente (crus e saudáveis) são colocados na água, inicia-se o processo de liberação de todas as substâncias que irão sustentar a germinação e o desabrochar das informações genéticas de perpetuação daquele ser vegetal. 

Grão ou semente + água => Germinado + Ar + luz + tempo crescimento => Broto

Os brotos, pelo elevado teor de nutrientes + água + tempo, acabam por serem muito vulneráveis à contaminação por fungos, portanto muito perecíveis.

Os grãos e sementes iniciam sua germinação em 8 a 16 horas. Neste ponto, em geral, estão com a sua potência máxima, e logo sinalizam que o processo do nascimento está se consolidando. Após este tempo, somente germinados ficam prontos para serem consumidos.

Confira a seguir as etapas deste processo:

1) Escolha as sementes ou grãos, removendo todos os que estejam danificados. Coloque de uma a três colheres de sopa de sementes num vidro e cubra com água limpa;

2) Deixe de molho por uma noite (8-12 horas);

3) Cubra o vidro com um pedaço de filó e prenda com um elástico. Inverta o vidro e despeje a água. Enxágue bem sob a torneira;

4) Coloque o vidro inclinado e emborcado num escorredor, em lugar sombreado e fresco;

5) Enxágue pela manhã e à noite – nos dias quentes é preciso lavar mais vezes.

Ao germinar, alguns nutrientes daquela semente, seja de um cereal (trigo, cevada ou aveia), das leguminosas (feijões) ou oleaginosa (linhaça, girassol, etc.) multiplicam-se. É o caso da vitamina C, que é praticamente inexistente no grão de trigo, mas que, uma vez germinado, aumenta seiscentos por cento o seu teor.

Depois das etapas de germinação, há que se considerar as condições para o crescimento dos germinados até 5 – 10 cm, de altura, quando então podem ser colhidos os brotos. Para tal produção, as condições de higiene e manuseio precisam ser muito rigorosas para evitar a proliferação de fungos e bactérias.

Os germinados e brotos servem para as mais diversas preparações culinárias. Podem ser consumidos crus, em sucos, saladas e sanduíches, misturados com outros legumes, adicionados a molhos e de outras formas que a criatividade permitir.