Ajudar seu bebê a obter os nutrientes importantes de que ele precisa para crescer e se desenvolver é uma coisa maravilhosa, mas o tempo que passam juntos é igualmente tão importante.

A amamentação fornece benefícios de saúde definidos para você, assim como para seu bebê, além de estimular os hormônios que encolhem o útero de volta ao seu tamanho de antes da gravidez.

Pode precisar de um pouco de prática no início, mas há muitas razões para se esforçar ao máximo para amamentar!
 

Dados interessantes sobre o aleitamento materno no Brasil: 

·  Duração mediana do aleitamento materno exclusivo no Brasil: 54,1 dias 

·  Duração mediana do aleitamento materno (exclusivo + com alimentação complementar), 341,6 dias.

·  18% das crianças já recebem outros leites no primeiro mês de vida.

·  48,8% das crianças entre 120 e 180 dias já recebem outros leites.

·  Introdução de frutas (em pedaço ou amassada): 1/4 das crianças recebe frutas entre 3 e 6 meses de idade; 70% entre 6 e 9 meses, e 79,2% entre 9 a 12 meses. 

·  Introdução de bolachas/salgadinhos: 8,9% das crianças recebe esses produtos entre 3 e 6 meses de idade, 46,4% entre 6 e 9 meses, e 71,7% entre 9 a 12 meses. 

Se quer aumentar a produção de leite e garantir uma boa amamentação:

·  A mãe pode amamentar com mais frequência durante alguns dias.

·  Amamentar também de noite (a libertação de prolactina é superior durante a noite);

·  Retirar o leite, sempre que não esteja com o bebê.

·   Dar preferência para partos normais

·   Existem chás que ajudam na produção do leite, como o da Weleda

·   Aumento do consumo de água e água de coco

·   Beba suco de uva integral e tome banhos quentes

·   Noites bem dormidas – mesmo nessa correia de filho pequeno que acorda muito, a mãe precisa dormir pelo menos 3h constante

Fluidez do leite para a mamada: 

·  A ocitocina faz com que o leite que já está na mama flua para esta mamada. Se o reflexo da ocitocina não funciona bem, o bebé pode ter dificuldade em receber leite. 

·  Como ajudar o reflexo da ocitocina: Sentimentos agradáveis como sentir-se contente com o seu bebé, ter prazer com o bebé, tocá-lo, olhar ou mesmo ouvir o bebé chorar podem ajudar o reflexo da ocitocina. A confiança na sua capacidade de amamentar e a convicção de que o seu leite é o melhor para o bebé também são importantes para ajudar o leite a fluir.

·  O que pode dificultar ou bloquear o reflexo da ocitocina: Sentimentos desagradáveis como dor, preocupação, dúvidas se a mãe tem leite suficiente e, de um modo geral, o stress podem bloquear o reflexo e parar o fluxo de leite.

Depois de todas essas informações, nós preparamos uma lista algumas dicas que você precisa saber sobre a amamentação, confira:

1- Mais da metade das mães não planejou ou desejou a gestação.
2- Amamentar não dói. Se estiver sentindo muita dor pode ser pega errada.
3- Muitas mães têm depressão pós parto e demoram a ser diagnosticadas, o que gera uma “rejeição” ao filho e uma major dificuldade em querer amamentar.
4- O uso de medicamentos para aumentar a produção do leite pode gerar depressão e o que era para ajudar acabar atrapalhando nesse momento tão especial mãe e filho.
5- Prótese mamária, se não feita corretamente, pode atrapalhar na saída do leite, porém é preciso saber que a prótese em si não é contra indicação à amamentação. Mães com prótese podem e devem amamentar.
6- Redução de mama também, porém redução de mama não é sinônimo de fracasso na amamentação.
7- Não existe “bico de peito ” bom e ruim, mas uma boa pega influencia nisso para que não machuque a mãe e a produção seja realmente estimulada.
8- Nascimento de cesárea, onde a mãe nem entra em “trabalho de parto”, pode atrapalhar na produção de leite.
9- As contrações do trabalho de parto aumentam a produção de oxitocina que estimulam a descida do leite.
10 – Em casos de bebês prematuros que ficam internados, se a mãe não estimular o peito com bombinhas, pode “secar” o leite por falta de estímulo.

Tem limite de amamentação?

Não existe contraindicação para amamentação, inclusive é fundamental para garantir imunidade para o bebê – um bebê que mama no peito dificilmente pega doenças respiratórias, viroses. Então os pais só ganham com isso. LIVRE DEMANDA SEMPRE!!!

Um bom médico pediatra sensível e uma nutri materno- infantil conseguirá avaliar se a amamentação está virando uma dependência mãe e filho ou se continua sendo um momento de carinho e amor. Vale lembrar da importância da consulta com o pediatra ainda no pré-natal, onde é criado o vínculo com o profissional e é uma excelente oportunidade para tirar uma série de dúvida dos pais.