O Eflúvio Telógeno Pós Parto, forma parte das chamadas alopécias difusas, por apresentar um padrão de queda mais generalizado sendo por vezes difíceis de diagnosticar.

Apresenta-se como ciclos capilares anormais, no qual o cabelo que deveria estar na fase de crescimento (anágena) passa abruptamente para fase de queda (telógena), produzindo assim uma queda abundante de cabelos (mais de 200 hastes ao dia), dois a três meses após o estimulo desencadeante.

O eflúvio telógeno pós parto pode ocorrer em duas fases, sendo elas:

Pós parto imediato:
Esta perda de cabelo geralmente ocorre por estresse cirúrgico ou perda de sangue, frequente em cesarianas ou trabalho de parto que tiveram uma ou outra complicação.

Pós parto tardio:
Ocorre de 3 a 6 meses após o parto, um processo totalmente fisiológico e acontece principalmente pela regulação hormonal (a mesma que fez você ter um cabelo bastante volumoso e brilhante durante a gestação)
Todo o cabelo que não caiu durante todas essas semanas de gestação, vão cair de uma vez só, dando a sensação de calvície.

O ET, é provavelmente a forma mais comum de perda capilar difusa encontradas por dermatologistas, com uma ampla variedade de possíveis fatores implicados, como: estresse psicológico, emocional, desequilíbrios endócrinos, deficiências nutricionais, medicamentosas, etc.

Aproximadamente em 30% dos pacientes, a causa não é identificada, mas a evolução é autolimitada, e digo isso porque por mais que a possível causa seja a regulação hormonal, o caso deve ser estudado de perto por uma equipe multidisciplinar para acatar todas as possíveis causas.

Em caso de o eflúvio estar sendo causado apenas pela reposição hormonal, não se preocupe, em 6 meses tudo vai estar equilibrado. Porém se você ver que essa perda de cabelo está durando muito tempo, ou pior, se o cabelo continuar caindo durante meses, procure um profissional especializado na área para iniciar um tratamento.

O primeiro passo para o tratamento é descobrir a causa, por isso médico e paciente trabalharão juntos, lembrando também o que aconteceu há 3 meses.

Depois suspender ou trocar o agente causal, e como todo tratamento de alopécia.. tenha paciência para ver o resultado. Hoje em dia, esse tempo de espera pode ser reduzido com ajuda de tratamentos orais e tópicos, mas ainda assim, todo tratamento exitoso inclui a tão escassa paciência!

Por: Misael do Nascimento
Tricologista